Saiba quando aderir ao banho de assento
Comportamento

Saiba quando aderir ao banho de assento

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter

Ao mesmo tempo em que a medicina avança a passos largos, técnicas e métodos antigos continuam em voga quando se trata de saúde e bem-estar. Praticamente toda mulher já ouviu da mãe, avó ou tia que o banho de assento é ótimo para “certas coisas de mulher”, né?

Na linguagem das pessoas mais antigas, essas “coisas de mulher” poderia ser tanto ardência genital quanto doenças como cistite, herpes genital e candidíase. Até mesmo para os períodos de menstruação, eram recomendados. 

Fato é que os banhos de assento, apesar de não curarem algumas doenças, são indicados inclusive por médicos como paliativo para amenizar o desconforto de algumas patologias e irritações no órgão genital. E, na verdade, podem ser usados tanto por mulheres quanto por homens.

Como devo preparar banho de assento?


Com origem europeia, o banho de assento geralmente era feito em banheiras. Em países tropicais como o Brasil, no entanto, onde a maioria das casas contam apenas com chuveiros, esse hábito pode ser feito com uma bacia grande – aquelas utilizadas para lavar roupas.

É importante que o recipiente – seja bacia, banheira ou bidê, o que tiver em casa e preferir – seja higienizado antes do procedimento primeiro com esponja e sabão e, depois, com pano e álcool.

De uma maneira geral, o banho de assento é feito somente com uso de água, fria ou morna. Basta encher a bacia com água até a altura em que as nádegas ficarão imersas e se sentar. Para deixar claro: pernas e pés devem ficar para fora, bem como qualquer outra parte do corpo além das nádegas e região genital.

O banho de assento garantirá o efeito de alívio para dores e coceiras sem que a pele seja agredida. A duração pode ser de até 20 minutos, com repetição por duas ou três vezes ao dia – a depender da patologia.

Posso colocar outros produtos?


Para quem procura o banho de assento para fins terapêuticos, é possível adicionar outros ingredientes à água. Há algumas “receitas” indicadas a depender da situação: herpes genital, infecções gerais, candidíase e hemorróidas.

Herpes genital


Para o tratamento de herpes genital, adicione uma colher de sal à água e permaneça no assento por cerca de 15 minutos, três vezes ao dia.

Infecções gerais – ovários, útero, vagina, testículos e pênis


Basta a água fria com temperatura em torno de 10º e não mais que 5 minutos de imersão. É indicado pela manhã e à noite. Há ainda a possibilidade de adicionar cerca de meia colher de sopa de sal amargo (sulfato de magnésio).

Candidíase


Substâncias como o bicarbonato de sódio (1 colher de sopa em 1 litro de água morna) e o chá de camomila (bem forte e morno) podem aliviar os sintomas. Recomenda-se o banho de assento por  cerca de 15 a 20 minutos, duas vezes ao dia.

Hemorroida


A camomila também pode ser grande aliada para o alívio dos sintomas das hemorroidas, uma vez que tem ação calmante e cicatrizante. Ela irá promover a vasodilatação e aliviar o desconforto em minutos. Use 3 litros de água quente e 3 a 5 saquinhos de chá de camomila. Permaneça na bacia por 20 minutos, cerca de duas vezes ao dia.

Cuidados importantes


Se durante um dos tratamentos a água esfriar, não há necessidade de trocar todo o conteúdo da bacia, bastando adicionar água quente aos poucos, o suficiente para cobrir a região genital.

Após o banho de assento, enxugue as partes íntimas com uma toalha macia e deixe a parte do corpo arejada – roupas podem abafar o local. E lembre-se: o DIU de cobre não é impeditivo para banhos de assento. Apenas não é recomendado quando há infusão de ervas.

Gostou das dicas para alívio de dores e coceiras?

Semana que vem temos mais!

linha

Relacionados

linha