Mulheres com vida sexual inativa precisam ir ao ginecologista?
Saúde da Mulher

Mulheres com vida sexual inativa precisam ir ao ginecologista?

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter

Muitas adolescentes e mulheres só iniciam sua rotina ginecológica depois da primeira relação, mas será que as visitas regulares ao ginecologista só devem acontecer quando a vida sexual está ativa?

A resposta é não!

Ao contrário do que muita gente pensa, a regularidade em consultas e exame não tem relação com a frequência sexual da mulher. É claro que uma vida sexual ativa aumenta a exposição à bactérias e vírus, mas uma enorme quantidade de doenças podem aparecer sem que você tenha tido parceiros sexuais em um longo intervalo de tempo.

Quer alguns exemplos delas? Candidiase, Vulvovaginite, Endometriose e Miomas são algumas das patologias que mais acometem mulheres e que podem surgir sem nenhum tipo de contato sexual.

Um estudo encomendado pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia constatou que, em 2018, 20% das mulheres brasileiras não buscaram um ginecologista. Esse número representa uma grande parcela da população feminina do país  e assusta, já que nós, aqui no blog, sempre retomamos a importância das consultas.

Dentro das justificativas dessas mulheres, destacava-se a “sensação de estar saudável” e, por isso, não achavam que era preciso um check-up. Essa falsa intuição pode ser sentida por mulheres sem vida sexual ativa, já que o sexo é visto como a grande causador das doenças ginecológicas.

Além disso, hoje, o profissional ginecologista cuida de outras questões sobre o corpo feminino, sendo ele o responsável por dar encaminhamento para os exames de mama, hormonais e quaisquer outros que sejam necessários diante a apresentação de sintomas.

Por esses e outros motivos, a consulta regular é necessária e sempre bem-vinda. Conte ao médico como está sua vida sexual, mas não se limite à isso.

Use a consulta para saber como está o seu corpo, no geral. Combinado?

Você já marcou sua consulta regular de 2019?

Conta pra gente!

linha

Relacionados

linha