#escolhadape: como é depois do DIU
DIU de cobre

#escolhadape: como é depois do DIU

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter

Todo mundo já ouviu um professor (ou algum sábio, rs) dizer que o melhor jeito de saber/aprender sobre alguma coisa é fazê-la, né? Depois de receber uma pá de direct no insta, perguntando sobre o “pós” da colocação do DIU, lembrei muito disso, porque, sério, se tem uma coisa que o DIU NÃO tem é algum tipo de pós, rs!

Mas, conversando com uma mulherada desde o processo (e também com um gineco ou outro), percebi que essa é uma preocupação de quem tá pensando em aderir ao petutinho, então aqui vai o relato da minha experiência pessoal!

Bem, lá no dia da colocação – imediatamente após ela – a sensação já era de normalidade completa: não havia dor, nem nenhum tipo de desconforto, enfim, me sentia do mesmo jeito que antes, sem DIU. Mas vale dizer que alguns médicos sugerem resguardo de esforços físicos apenas no dia da colocação (não foi o caso de nenhum dos 2 que, ao longo da minha vida, o inseriram em mim), mas creio que isso se deva mais `a alguma emoção/preocupação das pacientes mais receosas/sensíveis (ou “sejE”, não tô nessa lista, hehehe) que podem sim, sentir uma pequena cólica ao longo do dia; mas nada muito intenso, pelo que “investiguei”.

Sendo assim, a partir daí é vida normal, sem nenhuma consciência/lembrança de que se usa o bendito. A bem da verdade, alguns médicos sugerem a realização de um ultrassom, apenas para verificar se a “instalação” foi perfeitamente sucedida, mas bem, veja: EU nunca o fiz (mais por falta de tempo que por qualquer outra razão) e nunca tive problema nenhum (não que isso autorize ninguém a fazer o mesmo, ok? ;o) Até porque eu já soube que ela é sugerida semestralmente, como procedimento de segurança.

Ah, de resto tem aquele papo do DIU sair do lugar, por causa de absorvente interno ou coletor menstrual, ou ainda por causa de sexo - já ouviu, né? Pois é, ele NÃO procede! Ao menos, não por essas razões. Porque apesar de elas não causarem o seu deslocamento, há casos sim em que o DIU sai do lugar no útero – casos raros de expulsão espontânea (já que ele é um objeto estranho no organismo, é possível – e natural – que o mesmo tente expulsá-lo), onde ele vai da parede do útero para cavidade abdominal, por exemplo. Mas isso tem chance de acontecer no início, ao longo dos primeiros 6 meses/ 1 ano. A partir daí, tá tudo DIUminado, ok?!? =oD

Nessas, a única coisa que você deve sentir após a inserção do seu DIU é ALÍVIO por usar um método anticoncepcional seguro, livre de medicamentos e de longa duração, então... Pode comemorar!

linha

Relacionados

linha