Testosterona: Quais os efeitos no organismo das mulheres?
Saúde da Mulher

Testosterona: Quais os efeitos no organismo das mulheres?

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter

Ao ouvirmos falar em testosterona, talvez venha de imediato em nossas mentes a ideia de masculinidade, de virilidade, de força. Algo essencialmente ligado ao universo masculino. Nos homens, a testosterona é secretada pelos testículos – o prefixo testis significa testículos em latim - e, nas mulheres, ela é produzida em menores quantidades, no ovário. 

A testosterona é um hormônio que pertence à classe dos androgênicos (andro significa homem, em grego), do grupo dos esteroides, e possui um papel fundamental na regulação corpórea e cerebral dos seres humanos e de outras espécies animais.

No entanto, apesar da sua grande alusão terminológica, de fato, a inscrever predominantemente numa esfera masculina, a testosterona também é fundamental para as mulheres. A falta ou excesso deste hormônio no organismo feminino pode estar ligada a uma série de problemas.

Níveis elevados de testosterona nas mulheres


Segundo artigo publicado no portal medical News Today, os níveis normais de testosterona dos homens oscilam na faixa de 280 a 1100 nanogramas por decilitro (ng/dL), ao passo que nas mulheres o volume é bem menor, da ordem de 15 a 70 ng/dl.

Os sintomas mais comuns relacionados a elevados índices de testosterona no organismo feminino são acne, voz grave, excesso de pelos na cara e no corpo, aumento da massa muscular, desregulação dos períodos menstruais, aumento do tamanho do clitóris, perda da libido, mudanças no humor, redução do tamanho dos seios, dentre outros.

O aumento nos níveis deste hormônio no organismo pode estar associado a uma série de condições médicas, como por exemplo a Hipersplasia Adrenal Congênita (HAC), a Síndrome dos Ovários Policísticos e o Hirsutismo (aumento da quantidade de pelos na mulher em locais tipicamente masculinos).

Níveis reduzidos de testosterona nas mulheres


Já a redução dos níveis de testosterona, comum tanto em homens quanto em mulheres com o passar dos anos, tende a se acentuar com a proximidade da menopausa. Atribui-se à redução destes níveis hormonais nas mulheres uma sensação maior de cansaço e falta de energia, cabelos mais frágeis, redução da força muscular e óssea, bem como a redução do apetite sexual.

Tratamentos


Antes de mais nada, haja vista que os sintomas podem ter outras causas que não uma disfunção nos níveis de testosterona, é fundamental consultar um especialista, um médico endocrinologista, que através de exames específicos poderá fazer o diagnóstico correto e tratar o problema de forma adequada.

Mudança de hábitos, como a inclusão de atividades físicas na rotina, uma alimentação mais adequada, a melhora no sono, bem como tratamento de reposição hormonal, podem ser alguns dos tratamentos indicados, a depender de cada caso.

linha

Relacionados

linha