DIU de cobre x coletor menstrual: um atrapalha o outro?
DIU de cobre

DIU de cobre x coletor menstrual: um atrapalha o outro?

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter

Muitas mulheres que fizeram a escolha pelo DIU de cobre e optaram por um método contraceptivo de altíssima eficácia, livre de hormônios e de longa duração, possuem dúvidas quanto ao uso simultâneo com os coletores menstruais. Será que um atrapalha o outro, há alguma contraindicação?

Não sabe o que são os coletores menstruais? Bora lá!


Os coletores menstruais, também conhecidos como copinhos menstruais, são alternativas aos tradicionais absorventes internos ou externos.

Com formato de copo, fabricados em silicone médico, os coletores menstruais, como seu próprio nome sugere, “coletam” o fluxo menstrual.

Inseridos no canal vaginal, eles funcionam como um recipiente que recolhe o sangue da menstruação. Quando cheios, os coletores são retirados, esvaziados, higienizados e novamente utilizados.

O coletor pode ficar inserido no canal vaginal, em média, por cerca de 12 horas para a maioria das mulheres, mas, se o fluxo menstrual for mais intenso, pode ser que o intervalo de tempo para a retirada e o esvaziamento precise ser menor.

Todo o processo de inserção e retirada é realizado pelas próprias mulheres, de maneira fácil e rápida, por meio de dobras feitas no coletor, que facilitam a sua modelagem e permitem que ele se adapte ao corpo de cada mulher.

Existem coletores de diversos tamanhos, desenvolvidos para se adequar e modelar às diversas dimensões do canal vaginal, que podem variar de mulher para mulher e estar relacionados a fatores como idade e o fato de a mulher já ter tido filhos ou não.

Posso utilizar os coletores menstruais juntamente com o DIU de cobre?


Como o DIU de cobre e o coletor menstrual são dispositivos internos, ou seja, são inseridos no interior no útero e no canal vaginal, respectivamente, muitas mulheres tendem a achar que seu uso simultâneo pode ser desaconselhável.

Isso, no entanto, não é verdade. Os coletores menstruais podem sim ser utilizados por mulheres que possuem o DIU de cobre.

Como o DIU possui um fiozinho bem fino, que sai da extremidade inferior do dispositivo e que vai até a vagina, bem próximo à saída do colo do útero, algumas mulheres podem ter medo de puxar este fio de forma acidental na hora da retirada do coletor menstrual.

Outro medo muito comum é de que o coletor menstrual faça uma espécie de vácuo capaz de deslocar o DIU ou prender este fio.

No entanto, como explica a Dra. Luiza Magalhães Cadioli, do Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde, (veja aqui o vídeo), isso não acontece, pois o útero funciona como se fosse uma ‘almofadinha’, e o DIU está muito bem preso lá dentro. O fiozinho que fica para fora não enrosca, ele fica coberto por secreções, e mesmo que o coletor chegue lá perto, na hora de sair, o fiozinho vai estar bem gelatinoso, e ele não tem como entrar e enroscar. Ele é um fiozinho bem pequeno, é só para quando a mulher for tirar futuramente, para pegar com a pinça, ser um procedimento simples. Mas não é algo que fica ao longo da vagina, ele fica bem perto do colo, então não tem aonde ele prender, logo, esse perigo não existe.

Como vimos, o DIU de cobre e os coletores menstruais podem ser utilizados simultaneamente. No entanto, caso você se sinta insegura, nada melhor do que agendar uma consulta com seu médico ginecologista para esclarecer quaisquer dúvidas eventuais.

DIU pode adquirido e inserido gratuitamente pelo SUS ou por convênios médicos


Vale lembrar que o DIU de cobre, importante aliado no planejamento familiar e que vem ganhando cada vez mais espaço no Brasil, pode ser adquirido e inserido gratuitamente, tanto no Sistema Único de Saúde – SUS, quanto por meio dos convênios médicos, desde 2008.

Agende uma consulta com seu médico ginecologista ou vá até uma Unidade Básica de Saúde para obter mais informações sobre o dispositivo e ver se ele é o método contraceptivo ideal para você!

Quer saber mais? Acesse nosso blog!

linha

Relacionados

linha