Afinal, o uso contínuo da pílula provoca aumento de peso?
Saúde da Mulher

Afinal, o uso contínuo da pílula provoca aumento de peso?

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter

Segundo a presidente do Departamento de Endocrinologia Feminina e Andrologia da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), Dra. Rita de Cassia Weiss, não. Isso não acontece.

No entanto, especialistas lembram: se foi percebida alguma alteração na balança, ao mesmo tempo em que se deu o início do tratamento com a pílula anticoncepcional, importante considerar aumento de apetite, excesso de consumo de calorias e/ou retenção de líquido. Este último pode ocorrer nos primeiros meses de uso e em apenas 15% dos casos.

Para relacionar métodos contraceptivos e a saúde metabólica da mulher, a Dra. Rita de Cassia Weiss destaca os principais pontos deste percurso.

Peso e hormônios - Não há ganho de peso relacionado aos contraceptivos associados, sejam estrógenos ou progestógenos, tanto via oral como transdêrmicos (via de administração, caracterizada pela aplicação na pele, para ser absorvida pela circulação). Isso precisa ficar claro para as mulheres que tem medo de engordar com contraceptico oral (CO).

Fundamentação – Essa afirmação baseia-se em uma revisão sistemática realizada pela Biblioteca Chrocane visando encontrar uma relação causal entre CO e ganho de peso.  A biblioteca  possui a maior base de dados de estudos clínicos publicados em revistas científicas e essas revisões sistemáticas visam mostrar, aos médicos, evidências científicas, em relação a condutas,  como neste caso.

Recomendação da OMS – A partir do aumento da  prevalência da obesidade em mulheres e doenças relacionadas, a Organização Mundial de saúde (OMS) tem apresentado um Critério de Eligibilidade do método contraceptivo, que é revisado periodicamente, para mulheres com riscos vindos de condições clínicas como: Obesidade, Hipertensão, deslipidemias e outras que serve de orientação aos profissionais de saúde em todo o mundo.

Como entram as indicações para cada caso? Caso a mulher possua histórico familiar como - Trombose Venosa Profunda (TVP),   são apresentadas opções sem a presença de estrógenos.  Entre eles estão o DIU de cobre, contraceptivo oral contendo apenas o progestógeno, o SIU (dispositivo intrauterino que libera progesterona) e os métodos de barreira como camisinha masculina e feminina.
Existe um mito de que as mulheres com diabetes não devem usar pílula. Esse mito é muito prejudicial elas porque pela falta de uso de qualquer contracepção muitas vezes engravidam com o diabetes em estado descontrolado.

Para saber mais, consulte seu endocrinologista.

Dra. Rita de Cássia Weiss é PHD em Endocrinologia, presidente do Departamento de Endocrinologia Feminina e Andrologia (DEFA) da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), médica do IEDE (PUC-RJ). CRM: 391777. Para outras informações: acesse https://www.endocrino.org.br/ https://www.facebook.com/sbemnacional/

linha

Relacionados

linha