Afinal, o que é e como atuam o DIU e o SIU, enquanto métodos contraceptivos?
Saúde da Mulher

Afinal, o que é e como atuam o DIU e o SIU, enquanto métodos contraceptivos?

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter

O DIU (dispositivo intrauterino) e o SIU (sistema intrauterino) são métodos contraceptivos com um formato semelhante (T). Ambos são implantados no útero com a função de impedir que os espermatozoides cheguem ao óvulo.

O ginecologista-obstetra da equipe do Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia, Rogério Leão, traz a principais diferenças entre os dois dispositivos.

Basicamente, o que difere um método do outro é a forma como agem:

  • O DIU de cobre impede o encontro entre o óvulo e espermatozoide pela presença do cobre. Esse material atua como um espermicida natural, sem que para isso precise liberar outro tipo de elemento como hormônios, na corrente sanguínea ou no próprio útero.

  • O SIU é feito de plástico e conta com um sistema de liberação hormonal contínua (semelhante à progesterona).  E é por meio dessa liberação que o muco cervical se torna mais espesso e o endométrio (tecido de revestimento do útero) mais fino, impedindo que este cresça e possibilite um meio adequado para a fecundação.


Algumas pessoas referem-se aos dois métodos como DIU de cobre e DIU com hormônio, portanto é bom esclarecer  atuação, características e recomendações médicas em torno de cada uma dessas tecnologias contraceptivas.

PRINCIPAIS DIFERENÇAS



Para saber mais, consulte seu ginecologista.

Rogério Leão. Ginecologista-obstetra, integra a equipe do Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia e Médico Assistente na área de Ginecologia do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM/Unicamp). CRM: 104.152

linha

Relacionados

linha